Historiadores estimam que a joia lápis-lazuli é usada por humanos há pelo menos 6.500 anos. Civilizações antigas, como os mesopotâmios e egípcios, criavam peças variadas com ela, aproveitando sua cor única e viva para decoração e acessórios. 

Povos da China, Egito, Grécia e Roma valorizam essa pedra tanto quanto outras de cores vivas, como safira e turquesa. Algumas regiões, inclusive, desenvolveram-se social e economicamente somente por causa da exploração da pedra azulada. 

Esse é o caso de Badkashan, uma província afegã localizada em uma cadeia de montanhas com pouca ou nenhuma vegetação. Apesar do ambiente hostil, humanos a exploram desde 200 a.C. por ser uma fonte rica desta pedra. O local é conhecido por ser um dos locais de exploração de minérios mais antigos na história da humanidade. 

A pedra provou-se extremamente versátil para povos antigos. Apesar de ser muito usada como acessórios em brincos, colares e pulseiras, ela também era usada em utensílios do dia a dia. Historiadores já descobriram até potes, tabuleiros para jogos, pentes, amuletos e facas feitos desse material. 

Antigos mitos sobre a joia lápis-lazuli

Existem diversas lendas e crenças antigas relacionadas à joia lápis-lazuli. Para alguns povos, os deuses usavam lápis-lazuli em seus cetros e adereços, como dizem algumas lendas sumérias. O mesmo povo acreditava que a pedra continha a alma dos deuses que as usavam, trazendo bençãos para humanos que fizessem artigos com ela. 

Para os egípcios a pedra era considerada como uma representação de Maat, a deusa da verdade. Era frequente fabricar imagens da deusa na pedra azul em sua homenagem, além de usá-la para a fabricação de emblemas usados por juízes. 

Algumas civilizações também adotavam a pedra para fazer cilindros que era pressionados sobre argila molhada para “imprimir” símbolos e até letras para mensagens. 

Conforme a Europa entrava no renascimento, a pedra voltou à moda graças a sua cor. Pintores começaram a transformá-la em pó para pintar o azul do céu em telas, catedrais e castelos. Os nobres europeus também adoravam joias feitas com a pedra, aproveitando-a para passar mensagens de amor ou boa-sorte para seus entes queridos. 

Simbolismo moderno da joia lápis-lazuli

Hoje em dia as comunidades místicas associam a joia de lápis-lazuli com: 

  • Esperança; 
  • Sabedoria; 
  • Amor; 
  • Cura. 

Muitos também afirmam que usar acessórios da pedra consegue amplificar o poder psíquico de médiuns e outros praticantes. Alguns consultores místicos também recomendam o uso para auxiliar na solução de conflitos e para combater energias negativas. 

Os amuletos em diversos formatos agradam crentes de qualquer religião ou credo. Algumas lojas possuem esculturas em forma de figa, cruz, santos, seres místicos, entre outros, feitas de lápis-lazuli para garantir proteção e suas propriedades energéticas.

Energias da joia lápis-lazuli 

A joia lápis-lazuli está intimamente relacionada a energias espirituais e intuição. Ela é popular com praticantes de diversos tipos de meditação, que creem que sua energia ajuda a conectar-se com outros ramos de espiritualidade. 

Ela também possui o poder de harmonizar mente e alma, além de regular emoções ou ajudar quem a usa a entrar em contato com seu eu interior. A pedra também auxilia muitos que estão em busca do auto-aperfeiçoamento por possuir energias que estimulam o auto-conhecimento. 

Por último, quem utiliza esse insumo consegue combater e desintegrar energias negativas ao seu redor. Por isso, ela é tão útil, seja na forma de acessórios ou de itens decorativos para o ambiente. 

Como usar a joia lápis-lazuli no dia a dia

Quando pensamos em montar um look que use a joia lápis-lazuli para o dia a dia é importante lembrar que ela possui algumas características únicas e marcantes. Sua cor é a primeira delas, de um azul escuro e de tom vivo, ela frequentemente adota ponto de destaque em qualquer visual. Tanto em brincos, colares ou pulseiras, é garantido que ela chamará atenção. 

Isso quer dizer que é impossível montar uma combinação com o lazuli para um momento que exige mais sobriedade, como no trabalho ou para um café à tarde? Certamente não, basta ser cuidadosa na escolha da peça. Acessórios com pingentes menores ou que usam contas da pedra são melhores para esse tipo de situação. 

O mais recomendado para looks do dia a dia são peças discretas e elegantes. Algumas opções de semijoias de lápis-lazuli com partes folheadas em ouro ou prata são especialmente versáteis. 

Melhores combinações com lápis-lazuli

As peças com a joia lápis-lazuli são o detalhe que faltava para complementar seu visual. Confira algumas das melhores combinações em acessórios que utilizam a pedra. Uma dica: as biojoias com esse tom de azul são simplesmente imperdíveis. 

1. Partes folheadas em ouro

Colares folheados e outros acessórios são perfeitos quando possuem detalhes em lápis-lazulli. Um exemplo são os brincos com pingente redondo da pedra, que combina a sutileza e elegância do ouro com o azul mais chamativo. As peças ficam delicadas e graças ao dourado combinam com muitos outros acessórios. 

2. Partes folheadas em prata

A prata é o coringa do mundo dos acessórios e combina inclusive com joia lápis-lazulli. Ela adiciona um tom delicado à peça, que fica ótima para looks formais e informais. 

Aposte em peças folheadas também se você tiver algum tipo de alergia. Elas evitam o contato de materiais irritantes com a pele e ajudam a melhorar a durabilidade do produto. 

3. Pulseira olho de tigre

A pedra olho de tigre possui uma beleza fenomenal graças à combinação de cores e um amarelo marcante. Ela faz a combinação perfeita para o lápis-lazulli, já que seus tons são complementares. Pulseiras feitas de contas de ambas as pedras ficam simplesmente perfeitas. 

4. Ágata

A ágata é um tipo de quartzo cujos tons variam, indo do avermelhado ao laranja. Por ser uma pedra que possui um brilho natural, ela pode ser utilizada como complemento ao lazulli, dando ainda mais destaque para os tons de azul. 

5. Jaspe azul

Outra opção para colares, pulseiras e brincos é o jaspe azul. Seu tom é bem mais claro e menos brilhante, podendo estar misturado a minerais em tons amarronzados. Quando combinado com a outra pedra azul o aspecto é de um degradê agradável aos olhos e bastante atraente. 

6. Madeira

Quem gosta de um tom mais rústico em seus acessórios também consegue encontrar joias lápis-lazuli com madeira. Elas combinam toda a beleza da cor com a força da madeira para demonstrar a essência das biojoias, peças ecologicamente corretas que se inspiram no mundo natural.