O mercado da moda sustentável cresce a cada dia com o surgimento de marcas que produzem acessórios, calçados e roupas que preservam o meio ambiente e ao mesmo tempo oferecem um estilo inigualável ao consumidor. As joias sustentáveis são um exemplo dessa revolução da moda e muita gente já ouviu falar delas, mas você conhece as diferenças entre as biojoias e as ecojoias? Saiba mais.

Biojoias

São produzidas com matéria-prima da natureza, ou seja: materiais orgânicos, como sementes, fibras, frutos secos, conchas, pedras, ossos, madeiras, entre outros.

A extração do material é feita de forma sustentável, considerada ecologicamente correta ao não agredir o meio ambiente. Além disso, as biojoias favorecem outro pilar da sustentabilidade ao preservar a memória, as raízes e o folclore de povos como os indígenas e africanos.

Ecojoias

São feitas a partir de qualquer material que seria descartado ou reciclado, aumentando, desta forma, sua vida útil e evitando que seu descarte polua o meio ambiente. Para confeccionar ecojoias costumam ser utilizados materiais recicláveis como PET, papelão, alumínio, entre outros. Esses são previamente coletados, limpos.

As joias da Ceci são produzidas de forma artesanal e com um design original. Ao adquirir uma peça, você terá uma joia ou biojoia exclusiva, feita com insumos amazônicos. Em outras palavras: as joias Ceci são produzidas em poucas unidades, com pedras semipreciosas e sementes vindas diretamente da natureza.

Como surgiu a tendência de joias sustentáveis?

Consumidores estão se tornando cada vez mais conscientes de suas escolhas de compra e como elas afetam o mundo. Isso inclui o momento de comprar semijoias e joias delicadas. Afinal de contas, quem gostaria de ter a peça perfeita se o preço para isso for a destruição do meio ambiente e de comunidades locais?

Tudo isso está relacionado à maior consciência dos consumidores em relação ao produto que compram. Há algumas décadas era o suficiente saber que uma joia era bonita e se combinava com o restante do look. Mas aos poucos essa ideia foi sendo substituída por uma crescente preocupação com o meio ambiente e a forma que cada produto é fabricado.

Empresas que utilizam materiais alternativos para a fabricação de peças lindas estão ganhando destaque. Isso garante que consumidoras tenham acesso a joias artesanais com visual único, mas também conseguem fazer sua parte pela natureza. A tendência também garante muita inovação no visual das joias sustentáveis.

O mercado está mudando e essas peças vieram para ficar. Quer entender mais sobre esse mundo que não para de crescer? Continue lendo.

Principais características das joias sustentáveis

Mas, afinal, o que torna as joias sustentáveis tão diferentes das convencionais? Existem muitos fatores envolvidos que as tornam uma opção interessante para quem procura conservar o planeta. Confira suas principais características abaixo.

1. Brincos de madeira e outros materiais da floresta

Essa tendência é especialmente forte entre as biojoias. Por acaso você já viu uma madeira e percebeu suas cores e textura deslumbrantes? Os artesãos responsáveis por joias sustentáveis já, e pensaram que seria uma excelente ideia aproveitar o material para a fabricação de peças diferentes.

Por causa do nosso estilo de vida urbano raramente percebemos, mas a natureza nos dá tudo que precisamos para sermos belas. As cores, texturas e formatos estão em suas sementes, fibras e diversos materiais colhidos na própria floresta.

Por aqui, isso se traduz em lindos brincos de madeira, colar de madeira e muitas outras peças. Para conseguir o máximo de conforto junto à sustentabilidade utilizamos partes folheadas a ouro ou prata, garantindo que a semijoia também seja hipoalergênica. Afinal de contas, quanto mais pessoas puderem ter acesso a elas, melhor.

A coleta de tais materiais sempre é feita de forma sustentável. Agredir a natureza está fora de cogitação para quem trabalha com joias sustentáveis de qualidade.

Isso está gerando linhas e linhas de joias e semijoias com aparência única e visual moderno. Graças aos novos métodos de produção os itens ganham personalidade própria, perfeitos para quem ama inovar no estilo.

2. Joias sustentáveis com matérias-primas de fair trade

Talvez você já tenha visto notícias falando sobre exploração de trabalhadores que fornecem matérias-primas para joalheria. Mas muitas marcas têm aderido ao que chamamos de fair-trade, condições justas para quem fornece materiais para o setor.

Os materiais de fair-trade também devem ser sustentáveis e seguir boas práticas socioambientais. A intenção é transformar o setor de joalheria em uma fonte de renda adequada para as populações envolvidas e de conservação para o meio ambiente.

Isso também gera melhores oportunidades para mineradoras de pequeno e médio porte. Com a valorização de seu produto e método de trabalho, elas conseguem investir ainda mais em conservação.

3. Joias artesanais de comunidades locais

Quem compra joias sustentáveis talvez perceba que uma peça nunca é idêntica a outra. Existe um bom motivo para isso: elas são feitas de forma artesanal, frequentemente com técnicas de populações locais de onde a matéria-prima foi extraída.

Por isso, essas peças são muito mais que uma simples semijoia. Elas são um item cultural único, cheio de personalidade e feito com métodos artesanais que garantem beleza e durabilidade.

Mesmo a coleta de certos materiais, como madeira e sementes, é feito de maneira artesanal. Em geral, ela ocorre com comunidades nativas que estão acostumadas a lidar com tais matérias-primas há gerações.

4. Suporte a comunidades locais

Existem marcas de joias sustentáveis que compram de comunidades ribeirinhas, indígenas ou de outros grupos populacionais menos privilegiados no Brasil. Além de ajudar na conservação de costumes milenares para fabricação de joias e acessórios, elas criam uma fonte de renda alternativa para suas populações.

A fabricação de joias e semijoias sustentáveis também gera empregos e movimenta a economia local. É graças a tais atividades que muitas tradições artesanais se mantêm vivas mesmo hoje. Por isso, consideramos essencial manter o trabalho realizado com comunidades locais para trazer sempre mais beleza e diversidade ao mundo da moda.

5. Uso de pedras semipreciosas

Apesar de simplesmente maravilhosas, algumas das pedras preciosas mais tradicionais, como a jade, já são exploradas há gerações e possuem seu estoque limitado. Para trazer mais cor, variedade e beleza ao mercado das joias, as joias sustentáveis aproveitam outras pedras semipreciosas, muitas delas típicas da região da amazônica.

O resultado é uma grande variedade de pecas, que inclui colar colorido e outras com aparências e cores fora do comum. Além de serem esteticamente agradáveis, elas usam recursos de forma sustentável, privilegiando a extração por comunidades locais já ligadas às pedras.

6. Uso de embalagens com menor impacto ambiental

Quando você vai a uma loja de semijoias ou biojoias já parou para pensar na quantidade de plástico utilizada em uma embalagem? Além da caixa de joias ou saquinho específico também existe a embalagem externa, embrulho de presente (em alguns casos) e até sacolinhas plásticas. Talvez pareça pouco, mas com dezenas de vendas isso gera bastante desperdício.

Até o processo de embalagem de joias com foco em sustentabilidade é diferente. Optar por materiais reciclados ou biodegradáveis já diminui o desperdício e impacto ambiental da compra. O setor sustentável também trabalha com embalagens mais duráveis que não precisam ser necessariamente descartadas assim que a peça chega em casa.

De caixinhas de joias a sacolas, tudo é pensado para levar o menor impacto possível ao meio ambiente. A realidade é que a moda sustentável veio para ficar, seja no setor de semijoias e biojoias ou de vestuário. Nossa intenção é nos adaptarmos a ela cada vez mais, levando produtos de alta qualidade e beleza única às consumidoras. Ao mesmo tempo, tentamos conservar nosso mundo e suas belezas naturais que inspiram cada peça.